A Importância do Design Acessível

Dar aulas em cursos de Design de Interiores e Arquitetura e Urbanismo nos traz a oportunidade de falar sobre acessibilidade para pessoas que estarão diretamente responsáveis por ela no futuro. Essa consciência deve começar ainda na graduação, onde os alunos buscam aprendizado e podem ser sensibilizados a trabalhar pensando não somente nas situações comuns de um mundo que percebem. Torna-se imprescindível que eles notem que seus projetos devem atender a um mundo muito maior, aquele que inclui todas as pessoas. 

Hoje vamos mostrar a reflexão de alunas que participam do Laboratório de Pesquisas em Acesibilide e Ergonomia – LacErgo – com relação a este tema . O artigo, com o título desta postagem,  foi publicado como resumo no 15ª Encontro de Iniciação Científica do IESP/FATECPB: Continuar lendo

Semeando a acessibilidade e ergonomia – ENEAC 2014

De 01 a 03 de dezembro de 2014, no campus da PUC-Rio, aconteceu o V Encontro Nacional de Ergonomia do Ambiente Construído – ENEAC e o Seminário Brasileiro de Acessibilidade Integral ocorrem simultaneamente e estão voltados para o público acadêmico que desenvolve pesquisa sobre o ambiente construído, buscando através da ergonomia e da acessibilidade, soluções que permitam aos seus usuários melhoria na qualidade de vida. O objetivo destes eventos é reunir a comunidade acadêmica – pesquisadores, professores, estudantes e profissionais da área – que pesquisam e desenvolvem trabalhos nestas duas áreas, permitindo assim, aprofundar e compartilhar experiências. Assim, este encontro se caracteriza como uma oportunidade ímpar para discutir e melhorar as pesquisas desenvolvidas no país, na área da ergonomia e acessibilidade, onde o sistema humano-ambiente é o seu foco. (Site do ENEAC 2014)

O evento é muito bem direcionado e, como tivemos a oportunidade de perceber durante o mestrado, os assuntos abordados são muito complementares, a acessibilidade e a ergonomia andam juntas quando se deseja um ambiente adequado ao ser humano. Os artigos tiveram um ótimo nível e as discussões foram bem proveitosas, durante as quais os participantes puderam se conhecer melhor e trocar informações sobre suas pesquisas, já que o interesse era comum a todos, o que possibilita a disseminação da acessibilidade em vários níveis.

Um assunto foi bastante abordado durante o V ENEAC, o que nos leva ainda mais esperança em alcançar maiores níveis de acessibilidade e ergonomia: a inserção das disciplinas nos cursos de Design de Interiores e Arquitetura. Sim, algumas instituições formadoras destes profissionais, que lidam com o ambiente onde vive o homem, não possuem estas como disciplinas obrigatórias. Assim como nós, outros professores demonstravam sua inquietude com a situação ou apresentavam trabalhos de alunos que já são sensíveis à causa e conseguem cumprir trabalhos voltados para o tema.

Além de participar como ouvintes, tivemos 03 artigos aprovados para publicação neste evento, sendo 01 apresentado em sessão oral e 02 em pôster. Para difundir ainda mais o tema, já que é uma das missões deste Blog, queremos compartilhar com vocês nossos artigos e algumas fotos do encontro, esperamos que seja mais uma fonte de pesquisa e conscientização.

 Artigo 01, desenvolvido durante nossa pesquisa de mestrado, UFRN (2010-2012) Continuar lendo

Resultado das nossas pesquisas. Tema: acessibilidade

Em abril deste ano defendemos nossas dissertações de mestrado. Um trabalho cheio de suor e recompensas, que estamos dividindo o resultado com vocês.

Além das inúmeras descobertas como pesquisadora, descobri valores e ganhei grandes amigos. Estou dando esse retorno com muito prazer e como prometi a todos os que colaboraram. Meu profundamento agradecimento a todos os que participaram e que estiveram ao meu lado, em especial aos amigos com deficiência visual, que nunca me deixaram faltar informação: que a pesquisa colabore com nossa luta e espero não ter falhado com vocês. Muito obrigada! (mais na folha de agradecimentos, risos). Larissa Santos

Agradecimento especial a todos os idosos que participaram da pesquisa, por toda a paciência e por me aceitarem durante tanto tempo dentro dos seus lares. E também a todos os funcionários do ICR, especialmente às assistentes sociais, aos profissionais de saúde e aos cuidadores. Estes últimos me ensinaram novos valores e me fizeram entender como funciona a rotina dos idosos residentes. A eles minha admiração. Júlio Fernandes.

As versões estão disponíveis, em PDF, nos links abaixo de cada resumo do resumo: Continuar lendo