No São João com Audiodescrição

Pelo segundo ano consecutivo, no São João de Caruaru será instalado o Camarote de Acessibilidade, espaço onde as pessoas com deficiência poderão participar do evento.  A iniciativa é fruto de uma parceria entre o Governo do Estado, através da Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos (SEDSDH), e a prefeitura do município. O Camarote funcionará de quinta-feira a domingo, em período noturno. Com esta programação, serão disponibilizadas 900 vagas para convidados (associações, conselhos municipais, regionais, dentre outros). A grande novidade para este ano ficará por conta das 100 vagas para demanda espontânea com inscrições feitas via ouvidoria pelo telefone 0800.081.4421 da SEDSDH. A programação contará ainda com quadrilhas juninas formadas por cegos, surdos e cadeirantes. (Fonte: Site do São João de Caruaru) (notícias também no Blog da Audiodescrição)

A iniciativa, além de necessária, é maravilhosa! Ficamos sempre felizes em saber que a inclusão está chegando a várias áreas do entretenimento, inclusive para quem curte um bom forró. E uma leitora já esteve presente no São João de Caruaru, conheceu e utilizou o camarote da acessibilidade, curtindo o recurso da audiodescrição em eventos pela primeira vez e, claro, adorou. Kátia nos contou um pouco de como foi sua experiência:

Nos dias 7, 8 e 9 do mês corrente fui a Caruaru/PE para participar de um congresso sobre as vantagens e desvantagens das tecnologias para as pessoas com deficiência. Aproveitamos a oportunidade para passear e conhecer a cidade que estava em festa por conta do período junino.

À noite Fomos ao Camarote acessível, com audiodescrição, foi muito legal. Através do fone de ouvido, um narrador descrevia para as pessoas cegas tudo que estava acontecendo na festa, desde a ornamentação até como os cantores estavam vestidos, etc.

Claro que o barulho do ambiente e uma interferência frequente no fone comprometeram muito a audiodescrição, mas louvo a iniciativa dos organizadores do evento, pois o primeiro passo foi dado, agora é ir aperfeiçoando para os próximos anos. (Kátia Leite)

Imagem da internet.

A mídia com Audiodescrição e Legendas

As comunicações que mais facilitam a interação entre a pessoa deficiência visual, o ambiente e outras pessoas são feitas através da emissão de sons. Existem diversos tipos de comunicação sonora que possibilitam a captação da mensagem por pessoas com percepção auditiva, inclusive surdocegas (com audição residual).
Alarmes sonoros, sistemas de leitura de tela, voz (locução), formato DAYSE e audiodescrição são recursos que podem ser utilizados no cotidiano de pessoas cegas ou com baixa visão. A norma técnica brasileira que contempla Acessibilidade – Comunicação na Prestação de Serviços, NBR 15599 (ABNT, 2008), especifica os recursos acima como: Continuar lendo