Flagra: este espaço não é vaga

O flagra foi registrado por Larissa Santos no estacionamento Banco do Brasil da Av. Epitácio Pessoa com a Rua Antonio Lira, Cabo Branco, na cidade de João Pessoa/PB. Foto tirada em: 21/11/2012.

Esta agência do Banco do Brasil foi inaugurada recentemente, com boa estrutura e respeitando a acessibilidade para pessoas com deficiência visual no seu entorno, com a presença de piso tátil direcional instalado corretamente ao longo de toda a calçada.

Contudo, essa acessibilidade não é respeitada por algumas pessoas que estacionam ali, pois sempre existe um carro parado sobre o piso tátil direcional. Olhando a imagem a seguir percebemos que o carro preto continua o estacionamento como se aquele espaço fosse uma vaga, quando as vagas terminam naquele carro branco. As vagas estão demarcadas com linhas amarelas (realçada na segunda foto), não deixando dúvida de que aquele lugar não é estacionamento.

Há quem estacione ali por não saber o significado do piso, então pedimos que repassem a mensagem a fim de alertar outros motoristas. Neste link há um post falando sobre a função do piso tátil e o pedido de respeitá-lo: Acessibilidade em gestos simples – se não precisas, deixe o piso tátil livre.

Anúncios

Barreiras atitudinais

Segundo o consultor e autor de livros de inclusão social Romeu Sassaki em um de seus textos destaca a classificação didática da acessibilidade em seis dimensões. Entre elas, está acessibilidade atitudinal, ou seja, um meio “sem preconceitos, estereótipos, estigmas e discriminações nos comportamentos da sociedade para as pessoas que têm deficiência” (Sassaki, 2009). Mostrando que a acessibilidade vai além das questões físicas e comunicacionais.

É de suma importância atentar o modo em que a sociedade trata a pessoa com deficiência. Historicamente, percebemos um viés preconceituoso e assistencialista na atenção a esse público, o que reduz muitas vezes as chances de desenvolvimento de atividades diárias, de inserção no mercado de trabalho, entre outros direitos básicos. Vimos, também, que a sociedade, ao rejeitar as pessoas com deficiência, fez com que elas começassem a introjetar isso nas suas concepções, consequentemente tinham vergonha de sair de casa, de se divertirem e de terem relacionamentos. Continuar lendo

Flagra: ocupação indevida gera dificuldades

Este flagra foi registrado por Fábia Halana no estacionamento no Supermercado Extra, localizado na cidade de João Pessoa/PB. Foto tirada em: 27/10/2012

O carro estacionou no espaço adicional à vaga reservada, que serve para que a pessoa que utiliza essa vaga possa se deslocar para fora/dentro do carro. Ao voltar para o carro, Fábia se deparou com a situação e teve muita dificuldade até entrar no seu veículo.

Continuar lendo