Resultado das nossas pesquisas. Tema: acessibilidade

Em abril deste ano defendemos nossas dissertações de mestrado. Um trabalho cheio de suor e recompensas, que estamos dividindo o resultado com vocês.

Além das inúmeras descobertas como pesquisadora, descobri valores e ganhei grandes amigos. Estou dando esse retorno com muito prazer e como prometi a todos os que colaboraram. Meu profundamento agradecimento a todos os que participaram e que estiveram ao meu lado, em especial aos amigos com deficiência visual, que nunca me deixaram faltar informação: que a pesquisa colabore com nossa luta e espero não ter falhado com vocês. Muito obrigada! (mais na folha de agradecimentos, risos). Larissa Santos

Agradecimento especial a todos os idosos que participaram da pesquisa, por toda a paciência e por me aceitarem durante tanto tempo dentro dos seus lares. E também a todos os funcionários do ICR, especialmente às assistentes sociais, aos profissionais de saúde e aos cuidadores. Estes últimos me ensinaram novos valores e me fizeram entender como funciona a rotina dos idosos residentes. A eles minha admiração. Júlio Fernandes.

As versões estão disponíveis, em PDF, nos links abaixo de cada resumo do resumo:

Título: Abordagem da ergonomia para análise da acessibilidade a hóspedes com deficiência visual em hotéis: soluções de inclusão de pessoas cegas e com baixa visão.
 Abril/2012

Orientador: Ricardo José Matos de Carvalho / Curso: Mestrado em Ciências em Engenharia de Produção

A presente pesquisa avalia o nível de acessibilidade para pessoas com deficiência visual (cegos e baixa visão) nos hotéis da cidade de Natal-RN, Brasil, e apresenta princípios, diretrizes projetuais e meios de tornar os hotéis acessíveis, visando promover o conforto, a autonomia e a segurança destas pessoas.  Utilizou-se uma metodologia de pesquisa qualitativa e quantitativa, de característica descritiva, analítica e interpretativa.  Tomou-se como base para os estudos de campo a Análise Ergonômica do Trabalho. Um protocolo foi elaborado e aplicado para avaliar a conformidade de acessibilidade dos hotéis em face da norma técnica brasileira NBR 9050 (2004).  Foram utilizados métodos de Análise das Tarefas Cognitivas (ATC) associadas às atividades simuladas para identificar os processos de tomada de decisão e analisar os observáveis das atividades realizadas pelas  pessoas com deficiência visual.  Foram realizadas entrevistas com pessoas cegas e de baixa visão de várias cidades do país com o objetivo de conhecer as dificuldades de acessibilidade que eles enfrentavam em hotéis.  Os resultados evidenciaram que os 16 hotéis de 4 e 5 estrelas estudados na cidade de Natal-RN apresentam uma carência em atender adequadamente o hóspede com deficiência visual.

Dissertação – Larissa Santos

Título: Abordagem da ergonomia para a análise da acessibilidade de uma Instituição de longa permanência para idosos da cidade de Natal-RN.
Abril/2012

Orientador: Ricardo José Matos de Carvalho / Curso: Mestrado em Ciências em Engenharia da Produção

Esta dissertação apresenta e discute os resultados de uma pesquisa aplicada sobre a acessibilidade dos residentes em uma Instituição de Longa Permanência para Idosos (ILPI) da cidade de Natal-RN. O objetivo principal é sugerir melhorias projetuais que maximizem a acessibilidade de uma ILPI de Natal-RN, considerando os aspectos de mobilidade, segurança,conforto e autonomia dos idosos residentes. Esta pesquisa, de abordagem qualitativa e quantitativa, dividiu-se em quatro fases: pesquisa exploratória, pesquisa bibliográfica e documental; mapeamento das 16 ILPIs de Natal-RN; estudo de caso. A fase do mapeamento apresentou uma análise global da acessibilidade das ILPIs de Natal. No estudo de caso, procedeu-se ao método da Análise Ergonômica do Trabalho, para compreender a acessibilidade dos idosos. Constatou-se que a NBR 9050, que trata de acessibilidade, não é abrangente para solucionar a diversidade de problemas de acessibilidade encontrados nas ILPIs. Todas as ILPIs investigadas estavam em desconformidade com a NBR 9050. No estudo de caso, verificou-se que o projeto inadequado do ambiente construído (sem análise prévia e situada das atividades dos idosos), a falta de tecnologias assistivas, o reduzido quadro de pessoal, a falta de capacitação adequada dos profissionais e a escassez de recursos dificulta a realização das atividades diárias dos idosos, constituem fonte de risco de acidentes, restringindo a autonomia, independência, mobilidade e segurança dos idosos.

Dissertação de mestrado – Júlio Fernandes

.

.

Anúncios

Comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s