Como sinalizar com acessibilidade e estilização

Comumente ouvimos pessoas utilizando ou se referindo ao símbolo internacional de acesso (SIA) de forma equivocada, quer seja com relação ao lugar de utilização ou pelo seu significado. Vamos tentar clarear algumas dúvidas baseando-se na NBR 9050/2004.

  • O símbolo internacional de acesso deve ser utilizado, segundo a norma, para identificar espaços, edificações, mobiliário e equipamentos urbanos acessíveis. Ou seja, não apenas para sinalização de portas ou vagas exclusivas, mas também para caixas eletrônicos exclusivos (acessíveis), por exemplo.
  • O SIA identifica locais onde existem elementos acessíveis ou utilizáveis por pessoas com deficiência ou com mobilidade reduzida. Ou seja, o “símbolo da cadeirinha” não é representante apenas dos cadeirantes ou outra limitação física, não está excluindo as outras pessoas que precisam. A imagem adotada para representar todas as pessoas com deficiência. Se você é surdo, pode utilizar uma vaga exclusiva, por exemplo (mesmo que alguns prefiram não utilizar).
  • A norma determina que o SIA seja representado em combinações de azul e branco ou branco e preto, não permitindo nenhuma modificação, estilização ou adição a este símbolo. Ou seja, nada de símbolo amarelo com fundo rosa para representar o banheiro feminino acessível.

Com alguns exemplos que encontramos em portas de hotéis, podemos ilustrar melhor.
Na imagem a seguir vemos que, além de não possuir complemento (indicando se é um sanitário masculino, feminino ou unissex), o símbolo em material laminado não segue a norma, que determina sinalização em acabamento fosco, evitando-se o uso de materiais brilhantes ou de alta reflexão.
Continuar lendo

Anúncios

Flagra: vagas reservadas nas ruas de Patos – PB

Os flagras a seguir foram registrados por Júlio César Fernandes

Este flagra foi no centro da cidade de Patos-PB. Em pouco mais de três minutos, uma moto e dois carros estacionaram na vaga reservada para pessoas com deficiência. No momento que as pessoas estacionavam, eu acionava a buzina do carro que eu estava e apontava para a placa, os motoristas da moto e do primeiro carro saíram e ainda agradeceram. No entanto, o motorista da imagem abaixo continuou parado esperando um dos passageiros saírem do estabelecimento que estava. Lembrem-se, esta vaga não é sua nem por um minuto! Você não sabe o momento que uma pessoa que realmente precisa da vaga irá estacionar.

Novamente em Patos, a imagem mostra uma vaga, aparentemente, reservada. Porém, sem sinalização vertical e com sinalização horizontal incorreta. Continuar lendo